Back to origins

1 02 2010

Já sei, já sei… Abandonei esse blog (também, entre um monte de outras coisas).

Mas a minha vida anda um turbilhão. Minha idéia é realmente retomar este blog, mais com a minha vida do que com os gadgets e com a tecnologia que convivo diariamente (por obrigação e por gosto mesmo!).

Vou começar com um resumão da minha vida atual, pra vocês entenderem o porquê de ter deixado este projeto parado, entre tantos outros:

1) Vida Pessoal

Bom, não sei quantos de vocês sabem, mas a minha mãe faleceu dia 06/01/2009. Desde esse dia minha vida deu muitas reviravoltas. A algum tempo atrás parei pra analisar o que aconteceu com a minha vida e a vida do meu pai e do meu irmão mais novo desde esse dia. E aconteceram coisas pra cacete!!

Fiz duas tatuagens (depois posto as fotos pra vocês verem), troquei de emprego, me afundei em dívidas (estou tentando sair delas novamente, acho que desta vez vai!), estou morando sozinho em SP (meu pai se mudou pro interior a trabalho). A vida deles também mudou bastante.

Isso tudo me deu um senso de responsabilidade muito maior do que eu tinha (que era quase nada). Agora eu tomo conta do apartamento que eu moro, tenho todas as contas pra pagar (condominio, luz, gaz, telefone, comida etc), tenho que lavar, passar, cozinhar, limpar e arrumar tudo, além do meu trabalho que cada dia tem tomado mais tempo meu. Ah, e antes que alguém diga “po, morar sozinho é legal” eu digo que isso é extremamente relativo. É praticamente uma moeda: tem os dois lados (nossa, clichê no último, mas tudo bem). Por um lado é muito bom: você tem uma independência absurda, pode planejar as coisas do jeito que você sempre sonhou/quis, não tem encheção de saco de ninguém sobre coisa alguma. Mas aí vem o outro lado: ter que fazer tudo, chegar em casa e muitas vezes não ter com quem conversar, desabafar etc. Minha sorte é que meu irmão está morando comigo (ele está desempregado, by de way, mas hoje ele tem uma entrevista, espero que dê certo), então divido tudo com ele: afazeres domésticos, risadas, choros, brigas, enfim, tudo.

2) Vida Profissional

Como comentei, estou em um emprego desde junho/2009. Trabalho com uma coisa que gosto muito (consultoria em gestão de risco) pra uma empresa muito boa onde tenho um grande futuro. Essa é a parte boa.

A ruim é que estou sozinho fazendo o que faço. Literalmente. Por ser um projeto que ainda não foi totalmente implantado, sou obrigado a fazer tudo: planejamento, desenvolvimento das atividades, as atividades, compilação dos dados, relatórios, apresentação dos relatórios, discussão dos relatórios com as outras áreas da empresa. Aja fôlego…

Graças a Deus recebi notícias boas: estão orçando montar uma equipe pra mim. Isso vai me poupar tempo precioso que gasto executando um monte de coisinhas que eles assumiriam, e ficaria livre pra focar nas coisas que dependem mais de análise, raciocínio etc.

Enfim, é isso. Mas espero que daqui pra frente eu consiga tocar isso com mais frequência do que antes (que foi quase nula). Gosto de escrever, preciso desabafar, tenho a ferramenta perfeita pra isso… Pra que mais?